Introdução ao Kanban

O que é Kanban?

A palavra Kanban vem do japonês que traduzido significa “cartão sinalizador”.

O Kanban é uma metodologia de desenvolvimento ágil utilizada na engenharia de software que visa fornecer um ritmo sustentável e continuo de entregas, eliminando problemas e gargalos de uma equipe através de um sistema de gestão a vista. O Kanban costuma ser mais utilizado em sistemas que já estão em fase de sustentação (produção) por se ter uma necessidade de atendimento mais fluido/ágil. O Kanban trabalha com um sistema puxado, isto quer dizer que um novo trabalho é puxado para dentro do sistema assim que outro for concluído e não empurrado sob demanda. Cada tipo de trabalho é representado por um determinado ticket que pode passar por variação de cores para melhor identificação.

Em outras metodologias de desenvolvimento é dito que não se existe uma receita de sucesso, cada uma é tratada como uma caixa de ferramenta que é utilizada para modelar um processo de desenvolvimento. O Kanban não é diferente na parte de ser usada como uma caixa de ferramenta, porém, este vem com uma receita de sucesso, sendo ela:

  1. Foco na qualidade (pode ser atingido através de técnicas e ferramentas).
  2. Reduzir trabalho em progresso (aumenta não só o foco na qualidade e entrega mas também evita o “desperdício em desenvolvimento de software” que acontece ao transitar entre um ticket e outro por algum fator externo ou por se ter um sistema empurrado onde o desenvolvedor para constantemente para atender um ticket sob demanda)
  3. Entregar frequentemente (aumenta a confiança com parceiros de um maior nível organizacional como Product Owners e Diretores).
  4. Equilibrar a Demanda e Rendimento (pode ser feito através de um sistema puxado, limitando trabalho em progresso e tirando a sobrecarga dos membros de equipe)
  5. Priorizar (importante para que se possa maximizar o valor de entrega)
  6. Atacar Fontes de Variabilidade para Melhorar a Previsibilidade.

Para que tudo isso seja possível, é necessário estabelecer políticas, regras e estabelecer SLAs que vão alimentar o seu sistema, pois se isto não é feito, o seu sistema Kanban só tem o Kanban de nome e passa ser um sistema empurrado e sem nenhum tipo de organização. À partir do momento que estas definições estiverem em mão é necessário acordar as mesmas com cada um dos seus clientes.

Referências:

Livro KANBAN – David J Anderson

http://www.significados.com.br/kanban/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Kanban

http://www.culturaagil.com.br/kanban-do-inicio-ao-fim/

Anúncios

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s